terça-feira, 21 de novembro de 2017

RAINHA DA SENZALA - CAPÍTULO 22.


ANTERIORMENTE: O padre passa mal ao ver o quadro de nossa senhora com o rosto de Xica.

CENA 01 / IGREJA DE XICA / INTERIOR / DIA.

BIBIANA - Eu acho que ele bateu as botas.

XICA - Meu deus, era só o que me faltava, o padre morrer aqui na minha igreja.

BIBIANA - Chame o médico para ver se ele morreu mesmo.

XICA - Vá chamar por favor.

ELA VAI.

TEMPO DEPOIS…

O DOUTOR RENATO CHEGA E EXAMINA O PADRE.

RENATO - Não há dúvidas, ele morreu mesmo.

XICA - Leve ele para o hospital, eu pagarei as despesas do funeral.

RENATO - Está bem.

XICA - Bibiana, se o padre da minha igreja chegar mande que vá para a minha casa, a inauguração da minha igreja está suspensa!

BIBIANA - Sim sinhá.

ANOITECE…

CENA 02 / CASA DE XICA E MIGUEL / INTERIOR / SALA/ NOITE.

MIGUEL - Fizeste bem em adiar a inauguração da igreja.

XICA - Pois é…

MIGUEL - Vamos ao velório do padre? Está acontecendo agora na igreja dele.

XICA - Não, não irei lá, aquele padre nunca gostou de mim, e muito menos eu dele, eu só paguei o funeral porque ele morreu em minha igreja.

MIGUEL - Por falar nisso o padre de sua igreja já deve está por chegar.

MEIA HORA DEPOIS…

O PADRE CHEGA.

XICA - Seje bem vindo padre. Qual o nome de vosmecê?

AFONSO - Afonso.

XICA - És bem moço para um padre.

AFONSO - Fico grato senhora.

XICA - Bom, vamos jantar então, assim nos conhecemos mas.

CENA 03 / IGREJA / INTERIOR / NOITE.

TODAS AS BEATAS DA CIDADE ESTÃO PRESENTES NO VELÓRIO DO PADRE FALECIDO.

MABEL - (Chorando) Eu o tinha como um pai, como irei viver sem seus ensinamentos? como meu deus? como?

ADAMASTOR - Não precisa exagerar paixão.

MABEL - Ora me deixe Adamastor.

LAURIANA DIZ À TODOS

LAURIANA - Isso só pode ser culpa daquela Xica, não acham estranho o padre morrer justamente no dia em que ela abriria sua própria igreja?

MABEL - É mesmo, faz sentido, agora posso enxergar, a culpa é da negrinha!

LAURIANA - Vamos deixar isso impune?

MABEL - Não, vamos agora mesmo repreendê-la, vamos mostrar que não queremos ela aqui, que não queremos uma igreja dela, eu fui falar com ela mas como sempre ela não deu ouvidos, más agora com toda a cidade junta ela terá que nos obedecer, vamos expulsar ela de Ouro Negro!

LAURIANA - Pois então vamos já!

MABEL - Vamos fazer um panelaço!

CENA 04 / CASA DE XICA E MIGUEL / EXTERIOR / NOITE.

TODOS BATEM PANELA NA FRENTE DA CASA DE XICA.

LADO DE DENTRO

XICA - Mas que palhaçada é essa?

LADO DE FORA

XICA - O que é isso? O que fazem em frente a minha casa à essa hora!

MABEL - Nós viemos lhe expulsar da cidade negrinha!

CONTINUA...


Share:

Mulheres Poderosas - Capítulo 21

UMA NOVELA DE: SANDRA

ANTERIORMENTE: EDU CHEGA AO RESTAURANTE,LÁ ELE AVISTA NICOLE, ELE PEDE QUE O RECEPCIONISTA ENTREGUE UM PAPEL COM UM RECADO PARA NICOLE.

CENA01/RESTAURANTE/INTERIOR/NOITE

/O RECEPCIONISTA ENTREGA O BILHETE PARA NICOLE/

NICOLE- O que é isso?

RECEPCIONISTA- O senhor pelo qual a senhora esperava teve um imprevisto, ele me pediu para te entregar este bilhete.

NICOLE- Obrigada.

/O RECEPCIONISTA SAI/

NICOLE- Esse idiota deve ter me visto, que burra que eu fui.

/ELA LÊ O BILHETE/

DESISTA NICOLE, ME ESQUEÇA DE UMA VEZ POR TODAS. EU NUNCA TE AMEI.

NICOLE- Desgraçado, mais eu não vou desistir, eu juro, agora virou uma questão de honra.


CENA02/TERMINAL RODOVIÁRIO/DIA

/AGUINALDO CHEGA EM SÃO PAULO/

AGUINALDO- Agora eu finalmente cheguei, agora é hora de terminar as velhas tarefas.



CENA03/APARTAMENTO DE DUDA/INTERIOR/SALA/DIA

EDU- Meu amor eu preciso falar com você.

DUDA- O que houve?

EDU- Ontem eu tinha uma reunião de negócios em um restaurante, era com uma cliente, más quando eu cheguei lá quem estava me esperando era a Nicole.

DUDA- Eu não acredito, essa mulherzinha de novo. E o que você fez?

EDU- Quando eu vi que era ela decidi ir embora, más depois pedi para que o recepcionista mandasse um bilhete para ela.

DUDA- Eu não acredito, agora você troca bilhetinhos com aquela umazinha.

EDU- Calma, o bilhete dizia para ela me esquecer.

DUDA- Tudo bem meu amor, más isso não vai ficar assim.

EDU- O que você vai fazer?

DUDA- Vou desenhar na cara dela que você é meu.



CENA04/FASHION BRASIL/INTERIOR/DIA

DUDA- Léo, você sabe onde está a Nicole?

LÉO- Foi ao banheiro.

DUDA- Ótimo.

/DUDA ENTRA NO BANHEIRO E TRANCA A PORTA/

NICOLE- O que você esta fazendo? abre esta porta.

DUDA- Não

NICOLE- Você vai fazer o que hein? sua anta nordestina, morta de fome.

DUDA- Cala a boca, agora você vai aprender a ter respeito.

/ELA PEGA NICOLE E EMPURRA NO CHÃO E BATE NELA/



CONTINUA...


Share:

UM AMOR DE CHOCOLATE - CAPÍTULO 21


livremente inspirada  em
"Chocolate com pimenta", Carrasco Walcyr.

uma novela de 
AGATHA

edição / montagem / supervisão de texto deste capítulo
FELIPE ROCHA


No capítulo anterior...

Ana Francisca decide voltar para Ventura e se vingar de todos que a humilharam.


CENA 01/CASA DE GESEBEL/INT/DIA
Olga admira os preparativos para a festa,.
Olga: Mamãe, a senhora não vai nem acreditar! Os preparativos para a festa estão ótimos ! só falta mesmo é o Danilo chegar. Ele vai amar...
Gesebel: Mas eu admiro sua capacidade né filha? Consegue conquistar os homens como ninguém...Querida sabe eu estava pensando? Talvez namorar o prefeito é uma boa ideia não? Já que ele esta viúvo e eu quero muito ser a primeira dama. Não custa tentar?
Olga: Me empurrado para o prefeito agora, é? Você é demais mamãe!
Gesebel: Mas qual é o problema? Não pode satisfazer a vontade da mãe, mas você está sendo injusta comigo, minha filha... É o meu último sonho, antes de eu morrer, prometo. 
Olga: Pare mamãe, agora não é hora de falar asneiras! A coisa é séria.... O prefeito está se amigando com aquela tal de Márcia, sabe? A parente daquela caipira da Ana Francisca!
Gesebel: Aquela caipira sem graça e sem sal  não chega ao meus pés! Mas aguarde minha filha! Me aguarde. Pegue um papel e uma caneta, e anote: eu vou ser a futura primeira dama de Ventura! Ainda vou! Nem que eu tenha que cometer um crime para alcançar meus objetivos!
Olga, sorri.
CORTA PARA:


CENA 02/ESTACAO FERROVIÁRIA/EXT/DIA
Na estação Ferroviária, o prefeito Pitágoras avista Danilo e vai ao seu encontro.
Pitágoras: (alegre) Danilo, meu filho que saudades!
Danilo: Eu também pai! 
Pitágoras: Então, entre no automóvel e vamos para a casa.
Danilo:Antes, eu quero dar um passeio na cidade!
Pitágoras: Nada disso, vamos para a casa.
Danilo: Você está escondendo alguma coisa de mim, meu pai?
Pitágoras: Lógico que não, mas acho que descansar seria a melhor opção, já que a viagem foi longínqua.
CORTA PARA;

ANOITECE EM VENTURA

CENA 03/FESTA/INT/NOITE
Na praça, Danilo chega e se surpreende a ver a festa. Todos gritam: Surpresa!
Olga se aproxima dele e diz:
Olga: Surpresa, meu amor!
Danilo: Uma festa de boas vindas, para mim?
Olga: Sim, meu amor.
Danilo: Não precisava!
Olga: É claro que precisava. Para com essa bobagem... Uma pessoa maravilhosa, com você! Confesso que eu estava morrendo de saudades, me dê um beijo.
Danilo: Depois, tenho que cumprimentar os convidados!
Olga: Está me evitando é?
Danilo: Claro que não, meu amor.
(Todos dançam, bebem e se divertem).
Danilo: Obrigado, gente. Só pessoas maravilhosas como vocês para fazer uma festa dessas. Nunca fui tão bem recepcionado assim.
Todos aplaudem..
Olga: Imagina meu bem vamos dançar!
Danilo: Vamos?
(Olga e Danilo dançam).


____________________________________

                        FIM DO CAPÍTULO
____________________________________


"Esta é uma obra coletiva de ficção baseada na livre criação artística e sem compromisso com a realidade"!

Share:

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Sob o Domínio do Rei - Capítulo 21





 Resgate Al Rey 




CENA 1 / CASA DE CAROL CARDONA/ INTERIOR/ NOITE

Sentada na sala, e um copo de whisky nas mãos, ainda não consegue acreditar na história de Fano.
Carol – (espantada) Como vivo?
Fano – (cabisbaixo) foi tudo um plano, um plano do meu tio para se livrar das investigações da operação da Polícia Federal.
Carol, lembra-se da conversa que teve com Don Armando, em seu quarto no dia de seu casamento.
CENA 2/ QUARTO DE CAROL/ INTERIOR/ DIA
De frente para o espelho, ouve as palavras do pai, que alisa a lapela do casaco com a mão direita, e com a esquerda manuseia o costumeiro charuto.
Armando – Eu não quero que me condene por nada que fiz, ou que venha a fazer, só penso no teu próprio bem.

CENA 3/ CASA DE CAROL/ INTERIOR/ NOITE

Carol, toma um gole de whisky, e enxuga as lágrimas.

Carol – Eu não entendi nada daquela conversa, e eu que achei que meu pai estava se despedindo de mim.

Fano – E estava. Armando Cardona, não ia voltar a aparecer jamais, mas aí o pegaram.

Carol – (indignada) E você sabia de tudo. O tempo todo! Vocês fizeram mal ao Jean.

Fano – Eu não sabia, pelo menos no começo. Quando Jean Ribeiro chegou aqui eu achei que ele era sim um simples empregado pro meu tio, mas depois que ele enfrentou o Ramiro, meu tio abriu todo o jogo.

CENA 4/ CORREDORES FÁBRICA REU DO FUMO/ INTERIOR/ NOITE

Ao sair de sua sala, Fano é surpreendido por, Dom Armando.

Don Armando – Mi sobrino!

Fano – Tio?!

Don Armando – ¿Andas como un gatito, discreto, no quiere ser notado, hijo?

Fano, engasga algo. Dom Armando intimida:

Don Armando – Jean Ribeiro, foi emboscado.

Fano – E como ele está?

Don Armando – Bem, por hora.

Fano – Deve ter muitos problemas do seu passado, não?

Don Armando – Pues si. Pero sean cuales sean, son míos ahora.

CENA 5/ CASA DE DON ARMANDO/ INTERIOR/ NOITE

Durante o jantar com Don Armando, Fano o questiona.

Fano – (fala mansa) O que é meu tio, há? O que Jean Ribeiro, tem de tão especial pro senhor proteger tanto ele?

Armando – Jean, vai ser meu sucessor. Meu herdeiro.

Fano – (apreensivo) Mas eu pensei que eu seria seu sucessor. O que? O senhor não confia em mim?

Armando - Por supuesto. Jean Ribeiro es uma trampa. Hay una gran investigación venida ahí, me quieren arrebatar, y Jean Ribeiro es la clave de oro que yo necesito para librar a todos los Cardona del peine fino.
 
Fano – (Supreso) Usted es un genio de la lámpada. Armando Cardona, si muere y Jean Ribeiro va lá cárcel por todos sus crímenes. É um gênio meu tio, é um gênio.

Armando Cardona, levanta o copo e rindo comemora ao estilo mexicano.

Armando – (Rindo, fala alto) Sigue Adelanete, Cardona.

CENA 6/ CASA DE CAROL/ INTERIOR/ NOITE

Carol, roda pela sala atordoada.

Carol – Que nojo de vocês, que nojo – chora – como consegue ser tão cruel seu covarde.

Fano, levanta-se e se aproxima de Carol, tentando a acalmar.

Fano – Eu não fiz nada meu amor, era tudo um plano do meu tio, ele sabia o que ia acontecer com Jean Ribeiro desde o dia que ele colocou os pés em Cuiabá.

Carol, se afasta do marido.

Carol – (chorando) Sai, sai me deixa aqui, eu quero ficar sozinha (apoia-se na mesa de jantar) vai embora.

Então, Fano a surpreende.

Fano – Ainda não acabou.

Carol, o encara e então ele diz, decidido.

Fano – Eu tenho que resgatar, Armando Cardona.

CENA 7/ HOSPITAL/ INTERIOR/ NOITE

No hospital, Armando, desperta com barulho de helicóptero, mas logo se tranquiliza, pois sabe que alguém virá busca-lo.

CENA 8/ HOSPITAL/ EXTERIOR/ NOITE

Estrategicamente, o Helicóptero pousa em frente ao hospital e descem 4 homens, e de duas caminhotes mais 8 homens que farão a segurança do lado de fora do hospital.

CENA 9/ HOSPITAL/ INTERIOR/ NOITE

Nos corredores do hospital, Fano e mais 4 homens aterrorizam os funcionários do hospital, rendem seguranças, e seguem em busca de Armando.

Fano – (gritando) Aí todo mundo colaborando, bem quietinhos. Vai todo mundo no chão.

Segura um segurança pelo pescoço e ameaça.

Fano – Seguinte meu irmão, tu tem medo de morrer? Tem?

Segura – Sim senhor.

Fano – Então você vai me levar direitinho na suíte do rei, vai não vai?

Segura – Sim.

Fano, caminha com o segurança sob a mira até o quarto de Armando e depois o alveja.

Fano – (chegando na porta do quarto) É aqui? (aponta a arma) vai doer um pouquinho. (atira em sua perna)
CENA 10/ QUARTO DE ARMANDO CARDONA/ INTERIOR/ NOITE

Ao abrir a porta do quarto do tio, já avisa.

Fano – Vamos logo que isso aqui vai se tornar um campo de guerra daqui a pouco.


Continua...


                                                  congelamento final de capítulo Fano Cardona.


Share:

RAINHA DA SENZALA - CAPÍTULO 21.


ANTERIORMENTE: Mabel e Adamastor exigem que Xica desista de abrir sua igreja.

CENA 01 / CASA DE XICA E MIGUEL / INTERIOR / SALA / DIA.

XICA - Como é que é? Eu não estou entendendo?

MABEL - Eu já disse, desista da idéia de abrir esta igreja, nós cidadãos de bem não iremos aceitar essa afronta.

XICA - Em primeiro lugar, vosmecê não manda em mim, e segundo que eu não vou desistir de abrir a igreja, o padre me afrontou e eu vou me vingar!

MABEL - O padre lhe afrontou porque mereceste, é negra!

XICA - Eu não estou ouvindo isso. Saia daqui agora mesmo.

MABEL - E tu meu irmão, o que acha? Vai deixar essa negrinha afrontar nossa fé?

MIGUEL - Mabel, ela não está afrontando a fé, está afrontando o padre, e ele fez por merecer, agora deixe de ser hipócrita.

MABEL - Hipócrita eu?

XICA - É hipócrita sim, e das grandes!

MABEL - Ora sua negrinha…

XICA PEGA UM BOLO DA MESA E JOGA NA CARA DE MABEL.




XICA - Faz o favor de se retirar!
MABEL - Ai como eu sofro!

CENA 02 / CASA DO INTENDENTE PITÁGORAS / INTERIOR / QUARTO DE REGINA / DIA.

REGINA CORTA SEU PEITO COM UMA FACA.

REGINA - Maldita! Maldita! Maldita!

ELA VAI ATÉ A JANELA.

REGINA - Eu vou te ter Miguel, nem que para isso eu tenha que vender minha própria alma!

AS JANELAS BATEM AO QUE REGINA DIZ ISSO.

DIAS DEPOIS…

CENA 03 / CASA DE XICA E MIGUEL / INTERIOR / SALA / DIA.

XICA - Finalmente a igreja ficou pronta.

MIGUEL - Agora poderás realizar sua primeira missa.

XICA - Más ainda não tenho um padre.

MIGUEL - Eu consegui trazer um padre para cá.

XICA - Sério?

MIGUEL - Sim, é um padre liberal, ele aceitou e deve chegar nas próximas horas.

XICA - Pois bem, quando ele chegar a igreja já vai estar prontinha para ele morar lá. Agora vou lá, vou pendurar aquele quadro de nossa senhora de Fátima com a minha imagem.

MIGUEL - Tem certeza de que quer fazer isso?

XICA - Claro, o que que tem de errado com uma santa preta?

MIGUEL - Nada!

XICA - Pois bem…

CENA 04 / IGREJA DE XICA / INTERIOR / DIA.

ELA PENDURA O QUADRO.

XICA - Bibiana, agora vou chamar o padre para vir conhecer a igreja.

BIBIANA - Mas vosmecê gosta de provocar hein…

XICA - Assim tem mais graça.

ELA VAI ATÉ A OUTRA IGREJA.

XICA - O padre não quer conhecer a minha igreja?

PADRE - Não, não quero!

XICA - Olha que é uma oportunidade única, se não for agora nunca mais vai entrar.

PADRE - Eu vou, mas vou para ver a heresia que estas à fazer.

CENA 05 / IGREJA DE XICA / INTERIOR / DIA.

O PADRE CHEGA À IGREJA E VÊ O RETRATO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA COM O ROSTO DE XICA.

PADRE - Mas que heresia, mas que blasfêmia.

ELA PASSA MAL E CAI NO CHÃO.

Continua...


Share:

Fale Conosco






Tradutor

Twitter Web Mundi